Sobre nós

O Armazém 22 é um lugar em que se dá destaque às artes performativas. Aqui, o espaço, a ocupação e o movimento são elementos centrais associados ao conceito de viagem, a mais ancestral das artes. Viagem do tempo lento da criação artística, espaço que define os territórios mediadores dos percursos percorridos, dos desencontros provocados e dos confrontos resolvidos. Viagem de um tempo necessário ao tempo da fruição e de um espaço necessário à construção da experiência de cada um. Aqui,  a viagem é ainda a do tempo dos sons do silêncio que habitam cada momento, cada música deixada em registo pelo ritmo do vestígio da instalação que o criador deixou esquecida na plateia colorida em que nos afundamos, devagar. Para assistir, participando, bem devagar…

 

O Armazém 22 abriu portas dia 22 de Maio de 2015.

Desde então desenvolve uma programação contínua que engloba residências artísticas, apresentação de espetáculos de dança, teatro e música.

Constituindo-se como um espaço alternativo e singular, cuja forma se altera e atualiza de acordo com as necessidades das estruturas que acolhe, funciona como elemento estruturante de projetos em fase de criação e de circulação, desenvolvendo paralelamente um conceito de residência artística que se prolonga no tempo e procura formas de interação e integração no espaço do A22 e com o público.

Uma das linhas de força do projeto assenta na relação com o espaço fomentando, promovendo e desenvolvendo projetos em Vila Nova de Gaia , afirmando-se como um polo de criação e de acolhimento de que visa o desenvolvimento profissional e a fixação de criadores e criações nacionais em itinerários e geografias alternativas.

O Armazém 22 tem como companhia residente a Kale e já acolheu no seu espaço os seguintes artistas e estruturas:

AMA.Zonas,

Ana Luena,

As Boas Raparigas…,

Ballet Contemporâneo do Norte,

Cardo Roxo,

Circolando,

Clã,

Comédias do Minho,

Daniela Cruz,

Festival Portingaloise,

Flávio Leihan,

Hugo Reis,

João Martins,

Joclécio Azevedo,

Kale Companhia de Dança,

Las Çarandas,

Maestro António Vitorino de Almeida,

Mariana Amorim.

Marianne Baillot,

Mariana Tengner Barros,

Nuno Preto,

Ovo Alado,

Orquestra Barroca da ESMAE,

Paula Moreno,

Paulo Mesquita,

Rogério Nuno Costa,

Teatro a quatro,

Teatro da Palmilha Dentada,

Teatro Experimental do Porto,

Tiago Sarmento,

1º Encontro de Música Tradicional Portuguesa,

entre outros.


Equipa Técnica:

Direção | Ana Carvalho

Direção Técnica | Ricardo Alves

Produção e Relações Públicas | Maria Dias

Comunicação | Helena Figueiredo

Coordenação Formação e

Projetos Internacionais | Turid Gunnes

Equipa Técnica | Domingos Sousa 


Este site usa cookies e outras tecnologias para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar no nosso site está a consentir a sua utilização, descrita na nossa Política de Cookies